jusbrasil.com.br
30 de Outubro de 2020
    Adicione tópicos

    Dados sobre óbitos covid-19 no Brasil

    Juliana Barancelli, Advogado
    Publicado por Juliana Barancelli
    há 12 dias

    Conforme os dados oficiais de órgãos governamentais, verifica-se no Brasil que até 05.10.2020 tivemos 146 mil casos de óbitos por covid-19. Desses, em torno de 26% representam a faixa etária da população que vai dos 20 aos 59 anos de idade e, em torno de 68%, uma população entre 60 e 89 anos de idade. A SRAG (síndrome respiratória aguda grave), que é uma doença respiratória contagiosa e, às vezes fatal, causada por um coronavírus, tem sido responsável por 98% dos casos dos óbitos para covid-19.

    COVID-19 e óbitos por SRAG

    Dos 146 mil casos de óbitos por covid-19 no Brasil registrados até 05.10.20, 143 mil foram por SRAG (síndrome respiratória aguda grave). E desses, em torno de 37 mil pessoas tinham de 20 a 59 anos de idade (26% do total) e 97 mil tinham de 60 a 89 anos de idade (68% do total).

    Em relação às demais faixas etárias, verifica-se óbitos por SRAG covid-19 em menores nos seguintes números: 303 casos em pessoas com menos de 1 ano de idade; 148 óbitos para pessoas entre 1 e 5 anos de idade; 504 casos para as faixas etárias entre 6 e 19 anos de idade. Já, para pessoas com mais de 90 anos de idade, temos 7.469 óbitos.

    Dessa população total de óbitos por SRAG covid-19 (até 05.10.2020), havia 83 mil homens, 60 mil mulheres. Sobre a cor da pele dessas pessoas, temos 53 mil casos de pardos, 47 mil de brancos, 8 mil de negros, 560 de indígenas, 1.600 amarelos e 33 mil casos ignorados ou sem informação sobre cor da pele.

    Esta imagem no pode ser adicionada

    Área destinada a sepultamentos de vítimas da covid-19 no cemitério São Francisco Xavier, na zona norte do RioImagem: Ellan Lustosa - 1º.jun.2020 /Código19/Estadão Conteúdo

    COVID-19: óbitos por SRAG e comorbidades

    Sobre as comorbidades, que são doenças preexistentes capazes de levar o paciente a óbito, as principais comorbidades observadas como motivos para os óbitos nos casos de paciente com covid-19 são: cardiopatia, diabetes, doença renal, doença neurológica, pneumopatia, imunodepressão e obesidade. Sendo que as três principais causas de óbitos em pessoas acima de 60 anos de idade estão, respectivamente, na cardiopatia (41% dos casos), diabetes (30% dos casos) e doença renal (6,41% dos casso). Já, para pessoas com menos de 60 anos de idade temos como principais causas de óbitos respectivamente: a cardiopatia (32% dos casos), o diabetes (30,5% dos casos) e a obesidade (11% dos casos).

    Óbitos por COVID-19 na população carcerária e no sistema socioeducativo

    Esta imagem no pode ser adicionada

    Foto: TJAM. CNJ.[1]

    Na população carcerária, temos registrados até 05.10.2020, 115 óbitos por covid-19, sendo que a faixa etária preponderante está entre 18 a 39 anos de idade. Do total desses óbitos, 70% apresentavam comorbidades. Ressalte-se que o número de presos no país (homens e mulheres) é de um pouco mais de 886 mil pessoas, sendo que constam entre esses, somente 800 pessoas com idade de 60 anos ou mais. Também constam 84 óbitos entre os servidores que trabalham no sistema prisional.

    Já, no sistema socioeducativo (que acolhe a população de jovens de 12 a 21 anos de idade) constam (até 05.10.2020) ZERO óbitos por covid-19 entre esses jovens e 22 casos de óbitos para os servidores que trabalham com esses jovens.

    Óbitos por SRAG COVID-19 nos profissionais da saúde

    Em relação aos profissionais da saúde, consta extensa lista no Boletim do Ministério da Saúde, que vai desde enfermeiros, médicos, farmacêuticos, veterinários, odontólogos, entre outras profissões. Os dados para óbitos por SRAG covid-19 entre esses profissionais totalizam (até 05.10.2020) 330 casos. Desses, constam em óbitos: 112 para técnicos e auxiliares de enfermagem; 63 para médicos; 41 para enfermeiros; 20 para cuidadores de idosos; 16 para odontologistas e outros também. Há 179 casos de óbitos para homens e 151 para mulheres entre os profissionais da saúde.

    Esta imagem no pode ser adicionada

    Arquivo Pessoal/Xiang Lu. Equipe médica de Xiang Lu em Hubei, China. ONU NEWS.[2]

    Brasil e Covax Facility

    O Brasil em 24.09 último aderiu ao consórcio para a iniciativa global da COVAX (MP 1003/2020 e MP 1004/2020[3]) investindo nisso R$ 2,5 bilhões. Essa adesão permitirá ao Brasil ter acesso às vacinas aprovadas nas nações que fazem parte dessa iniciativa, sem prejuízo a eventual adesão futura a outros mecanismos ou à aquisição de vacinas por outras modalidades.

    A Covax Facility é uma ação internacional coordenada prioritariamente pela Aliança Gavi (Aliança Global de Vacinação), com o objetivo de promover a produção e o acesso global a um imunizante contra a COVID-19. Caberá à Gavi negociar com os laboratórios fabricantes valores e prazos de entrega.[4]

    Esta imagem no pode ser adicionada

    ONU/Loey Felipe. Agência da ONU revelou que a imunização será “segura, eficaz, certificada e pré-qualificada”, graças a um mecanismo de “rápido, justo e equitativo”, Covax.[5]

    A respeito desse consórcio, a Organização Mundial da Saúde, OMS, informou que mais 150 países já aderiram ao esquema global da Covax. Essa aliança pretende garantir a distribuição justa de futuras vacinas contra a covid-19. A agência lidera a iniciativa com alguns dos 64 países mais desenvolvidos do mundo. Estas nações têm capacidade de se autofinanciar e concentram cerca de dois terços da população global. A meta da Covax, conforme a OMS, é distribuir 2 bilhões de doses de doses da futura vacina em todo o mundo até 2021. A prioridade é imunizar profissionais de saúde e 20% de pessoas mais vulneráveis em países participantes, independentemente do nível de renda.[6]

    Conclusão a respeito dos dados e a esperança pela vacina

    Por fim, pelos dados verificados nos relatórios oficiais no Brasil a respeito do COVID-19 e seus impactos verifica-se que faltam informações mais pontuais a respeito das características que esses boletins investigam. Por outro lado, com o que temos podemos verificar que a principal causa de óbito pelo vírus tem sido a síndrome respiratória aguda grave (SRAG), somada às comorbidades. A faixa etária com maior número de óbitos está na população entre 60 e 89 anos de idade.

    Sobre a população carcerária há um índice de óbitos de 1 % do total de apenados, sendo esses preponderantemente para as faixas etárias dos 18 aos 39 anos de idade (70% dos casos). Já, para os jovens dentro do sistema socioeducativo temos zero óbitos registrados para covid-19.

    A respeito dos profissionais da saúde temos do total de casos, uma incidência maior para mulheres, com 179 óbitos e para homens de 151 óbitos. As atividades mais atingidas foram os técnicos e auxiliares de enfermagem (com 112 óbitos do total de 330), seguidos pelos médicos, enfermeiros e cuidadores de idosos.

    Impende destacar que de maio a agosto de 2020 tivemos um valor constante médio nos casos de óbitos na casa dos 27 mil ao mês. No entanto, em setembro observa-se uma queda para a casa dos 15 mil casos de óbitos ao mês.

    Ainda não há uma vacina certa para esse vírus, mas os países estão empreendendo esforços comuns nessa busca. O consórcio COVAX, do qual o Brasil faz parte, é a maior iniciativa global atual nesse sentido e, paralelamente a ele, há outras tantas iniciativas menores pelo mundo. Enquanto isso, seguimos observando as orientações de distanciamento social e cuidados de proteção orientados pela OMS a fim de nos resguardarmos.

    Fontes:

    BRASIL. Medida Provisória nº 1.003, de 24 de setembro de 2020. Autoriza o Poder Executivo federal a aderir ao Instrumento de Acesso Global de Vacinas Covid-19 - Covax Facility. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/Mpv/mpv1003.htm>. Acesso em: 17.10.2020.

    BRASIL. Medida Provisória nº 1.004, de 24 de setembro de 2020.

    Abre crédito extraordinário, em favor do Ministério da Saúde, no valor de R$ 2.513.700.000,00, para o fim que especifica, e dá outras providências. Disponível em: < https://www.congressonacional.leg.br/materias/medidas-provisorias/-/mpv/144944> . Acesso em: 17.10.2020.

    BRASIL. Ministério da Saúde. Boletins Epidemiológicos. Disponível em: https://coronavirus.saúde.gov.br/.

    CNJ. Boletins do CNJ covid-19. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/.

    CNJ. Casos de Covid-19 no sistema prisional crescem 82% em um mês. Publicado em: 05.08.2020. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/cresce-82-numero-de-casos-de-covid-19-no-sistema-prisional/

    FIOCRUZ. Boletins epidemiológicos. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ .

    GAVI. Disponível em: <https://www.gavi.org/> .Acesso em: 17.10.2020

    IBGE. Estatísticas populacionais IBGE. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/ . ONU NEWS. Disponível em: https://news.un.org/

    ONU NEWS. OMS confirma mais de 500 mil casos de covid-19. Publicado em: 25.03.2020. Disponível em: < https://news.un.org/pt/story/2020/03/1708742> . Acesso em: 17.10.2020.

    _____. Iniciativa global para distribuição justa de futuras vacinas reúne 156 países. Publicado em: 21.09.2020. Disponível em: < https://news.un.org/pt/story/2020/09/1726932>. Acesso em: 17.10.2020.

    1. CNJ. Casos de Covid-19 no sistema prisional crescem 82% em um mês. Publicado em: 05.08.2020. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/cresce-82-numero-de-casos-de-covid-19-no-sistema-prisional/

    2. ONU NEWS. OMS confirma mais de 500 mil casos de covid-19. Publicado em: 25.03.2020. Disponível em: < https://news.un.org/pt/story/2020/03/1708742> . Acesso em: 17.10.2020.

    3. BRASIL.MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.003, DE 24 DE SETEMBRO DE 2020. Autoriza o Poder Executivo federal a aderir ao Instrumento de Acesso Global de Vacinas Covid-19 - Covax Facility. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/Mpv/mpv1003.htm>. Acesso em: 17.10.2020.BRASIL. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.004, DE 24 DE SETEMBRO DE 2020.Abre crédito extraordinário, em favor do Ministério da Saúde, no valor de R$ 2.513.700.000,00, para o fim que especifica, e dá outras providências. Disponível em: < https://www.congressonacional.leg.br/materias/medidas-provisorias/-/mpv/144944> . Acesso em: 17.10.2020.

    4. GAVI. Disponível em: <https://www.gavi.org/> .Acesso em: 17.10.2020.

    5. ONU NEWS. Parceria pode levar 2 bilhões de doses da vacina contra Covid-19 a 165 países. Publicado em: 20.07.2020. Disponível em: <https://news.un.org/pt/story/2020/07/1720461>; . Acesso em: 17.10.2020.

    6. ONU NEWS. Iniciativa global para distribuição justa de futuras vacinas reúne 156 países. Publicado em: 21.09.2020. Disponível em: < https://news.un.org/pt/story/2020/09/1726932>. Acesso em: 17.10.2020. GAVI. Disponível em: <https://www.gavi.org/> .Acesso em: 17.10.2020.

    Site: https://julianabarancelliadvogada.com.br

    Instagram e Facebook: @julianabarancelliadvogada

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)